Nova Escola de Marketing

Os sete erros mais comuns de Marketing de Conteúdo

Featured Video Play Icon

Quais são os sete erros mais comuns de Marketing de Conteúdo? Está todo mundo falando sobre conteúdo, querendo saber como usar essa estratégia em seu negócio para alcançar mais pessoas, fazer a marca crescer, e ter mais resultados de vendas. Fica comigo nesse vídeo que eu vou falar um pouco mais sobre o que não fazer e o que fazer para o seu Marketing de conteúdo dar certo.

Olá. Eu sou Rafael Rez Oliveira, da marketingdeconteudo.com.br, fundador da agência Web Estratégica, uma agência especializada em Marketing de Conteúdo. Nesta série de vídeos eu vou compartilhar algumas dicas do que fazer e o que não fazer para o Marketing de Conteúdo funcionar para o seu negócio.

Seja você um empreendedor, um empreendedor digital, um profissional de conteúdo, um jornalista, publicitário, marketeiro… Independente da área que você trabalha, se você quer fazer o Marketing de Conteúdo funcionar para o seu negócio, ele depende de alguns passos que devem ser seguidos para a coisa toda funcionar como uma estratégia concisa e bem amarrada. No final deste vídeo, você terá um link por onde poderá baixar dois e-books de Marketing de Conteúdo, e receber ainda mais conteúdo que a gente divulga lá no site.

Então, vamos lá. Primeiro ponto dos sete erros mais comuns de Marketing de Conteúdo: muita gente acredita que conteúdo é só blog. Que se você fizer posts no seu blog e gerar algum tráfego para ele – utilizando as redes sociais e rankeando por alguns termos no Google – você já está fazendo conteúdo suficiente. Não é por aí.

Fazer um blog e utilizar o blog como centralizador do seu conteúdo é uma excelente estratégia. Mas isso, por si só, não basta. Uma vez que você tenha tráfego e pessoas chegando ao seu site, você precisa primeiro coletar informações dessas pessoas. Depois você precisa conseguir relacionar-se com essas pessoas para que elas caminhem no que a gente chama de Funil de Vendas. A gente mapeia esse funil, e entende qual é o comportamento das pessoas desde quando elas estão descobrindo um produto até quando elas estão coletando mais informações, avaliando as possibilidades, até tomar a decisão de compra. Hoje a gente chama isso de Jornada do Consumidor. É o processo de decisão quando a pessoa está buscando informações na internet para conhecer mais de um produto, de um serviço ou de uma solução.

Você deve, sim, fazer posts em seu blog e manter a sua audiência sempre alimentada de conteúdo bom que sempre tenha relação com o seu negócio. Vai prover informações e vai se posicionar como um especialista, como uma autoridade, como uma referência em seu segmento, em seu mercado ou em seu nicho. Mas só fazer posts no blog não é necessariamente Marketing de Conteúdo. É simplesmente postar no blog. Quando você executa todas as etapas da estratégia, aí sim você está fazendo conteúdo eficiente.

O segundo item dos sete erros mais comuns de Marketing de Conteúdo é você não definir as suas personas. O que é que são personas? São estereótipos do seu cliente ideal. São personagens para ilustrar quem é o seu cliente potencial. Quando você pensa numa solução, num serviço, num produto que sua empresa vende, quem são os clientes potenciais? Essas serão suas personas.

Você pode ter uma, duas, ou até dez personas. Independente de quantas elas sejam, de quais sejam os hábitos delas, quanto mais você entender o seu cliente – quem é o alvo a quem você está direcionando seu conteúdo – mais fácil será produzir conteúdo direcionado a essas necessidades e que vai levar a uma conversão, que vai levar a uma venda, que vai levar um objetivo ao seu negócio.

Falando em objetivo, vamos ao terceiro erro mais comum: não definir um objetivo para o seu conteúdo. O conteúdo não vai ser escrito a esmo, simplesmente para manter as pessoas entretidas com alguma informação. Isso fará com que o nível de atenção que elas dão àquilo que você tem para dizer vá gradualmente caindo, se esse conteúdo não tiver um objetivo a cumprir – se ele não ajudar com que as pessoas realmente aprendam alguma coisa e possam aplicar isso no negócio.

O quarto erro mais comum é não definir as métricas de sucesso do conteúdo. Muita gente faz Marketing de Conteúdo, e, ao olhar no Google Analytics, vê que o número de visitas em seu site está subindo. Sinceramente? Grande coisa… Que diferença faz você ter mais visitação em seu site? Visitas não pagam o aluguel, não pagam o décimo terceiro salário de seus funcionários, não aumentam o seu lucro, não aumentam os resultados de seu produto, não faz a sua marca ser mais conhecida.

Em primeira instância, visita é só custo. Você gasta com o seu domínio, com a hospedagem, com o desenvolvimento de seu conteúdo, com a geração de tráfego, com o monitoramento desse tráfego. No fim das contas, se você não tem uma métrica de sucessos, se você não tem um objetivo que o conteúdo tenha que cumprir, ele não serve a nada. Ele é simplesmente, como diz o Chris Goward, publicação grátis. Conteúdo sem conversão é só publicação grátis.

O quinto erro mais comum é não acompanhar as métricas e fazer os ajustes no conteúdo. Se você está publicando conteúdo para a sua audiência, está fazendo com que a audiência cadastre-se em seu site, está enviando material que você julga ser de qualidade, mas não está tendo resultados, provavelmente há algum ponto não bem amarrado. Tem alguma coisa em sua estratégia que ainda não está funcionando como deveria para as suas personas.

Lá atrás você definiu quem são suas personas, com quem você quer falar. Depois, você definiu objetivos para o seu conteúdo. Aí você definiu as métricas para esse conteúdo. Ainda assim, você não está tendo resultados? É porque falta alguma coisa para amarrar sua estratégia. Uma dessas coisas pode ser o sexto erro mais comum de conteúdo: usar Call to Action ruim.

Call to Action é o quê? É a ordem que você dá ao seu usuário – a chamada de ação – para ele fazer alguma coisa dentro do seu site. Por exemplo, vamos pensar que você quer coletar cadastros de seus clientes. Então, dentro do seu conteúdo, você irá chamar para uma landing page para que o usuário baixe um infográfico, um e-book, assista a um vídeo, baixe um folder com informações de sua empresa – seja lá qual for a tarefa que você quer que ele execute.

Você está dando conteúdo em troca de informação. Essa informação será utilizada por você depois para nutrir esses Leads, esses clientes potenciais, com mais informação, até que um dia eles decidam fazer negócios com a sua empresa. O objetivo do conteúdo é qual? Acelerar esse processo. Fazer com que as vendas aconteçam mais rápido com os clientes que estão melhor informados e que sabem o que querem comprar, que já te conhecem.

Mas se você usa um Call To Action, uma chamada para ação, que é ruim, você terá uma Taxa de Conversão baixa. Esse é o sexto erro mais comum que a gente vê em conteúdo. Muitas vezes, o conteúdo é bom, mas a chamada para a ação não está bem contextualizada, ela não está acontecendo de forma eficiente. Então, fazer um Call To Action eficiente, chamar o seu usuário, o seu visitante, para uma ação que geralmente vai gerar negócios para a sua empresa, é um detalhe fundamental para o conteúdo funcionar.

O sétimo erro mais comum é criar conteúdo sem ter audiência para esse conteúdo. Muita gente acredita que audiência boa é só aquela que acontece organicamente. Quando você posta alguma coisa no Facebook, você não alcança todos os fãs que te seguem. Por exemplo, se você tiver mil fãs, sua publicação alcançará mais ou menos 50 pessoas – 5% do total de fãs que você tem. Se você publica um texto e espera ele rankear no Google para depois ele gerar tráfego a você, esse processo pode demorar semanas ou até meses se o seu site não estiver bem estruturado, se ele não for otimizado para o Google.

Então, se você publica, se você cria conteúdo bom, mas não promove esse conteúdo – se você tem poucos fãs nas redes sociais, se você tem pouca interação com eles, se a sua lista de e-mails tem poucos leads, poucos clientes – você vai acabar não promovendo este conteúdo, fazendo com que ele chegue até a audiência. É preciso ter uma estratégia muito segmentada e bem estruturada para que você consiga fazer seu conteúdo chegar até as pessoas. Se você publica o conteúdo, mas ninguém vê esse conteúdo, é como se ele não existisse. É como se as pessoas não soubessem que você tem tanta coisa boa para oferecer.

Agora, vou lhe dar uma dica bônus: eu falei dos sete erros mais comuns que se cometem no Marketing de Conteúdo. O oitavo erro é não ter consistência, fazer as coisas sem planejamento. Você publica um conteúdo bom aqui, um conteúdo bom ali… Mas não existe regularidade, não existe consistência neste relacionamento. Você não está oferecendo informações com uma freqüência adequada, em um volume suficiente, e direcionado às pessoas certas. Então, não tem consistência: há um monte de peças soltas que não se conectam entre si.

Quando você consegue criar um planejamento e fazer o seu Marketing de Conteúdo funcionar de verdade, você consegue evitar os sete erros. Vamos revisar os sete itens?

Os sete erros mais comuns que as empresas cometem na hora de fazer o Marketing de Conteúdo.

O primeiro deles é acreditar que conteúdo é só blog. Marketing de Conteúdo é o conjunto das ações de conteúdo. É o conjunto dos tipos de conteúdo que você pode desenvolver. Esse vídeo, por exemplo, é conteúdo. Ele faz parte de um projeto de Marketing de Conteúdo. Ele não é só um post num blog. Esse post também existe, com o vídeo dentro dele. Mas, por si só, o blog não vai funcionar.

O segundo erro é não definir as personas. As pessoas com quem você quer falar e para as quais você quer direcionar o seu conteúdo.

O terceiro erro é não definir um objetivo para o conteúdo. É não saber o que você quer que as pessoas façam depois que elas consomem o seu conteúdo.

O quarto erro é não definir as métricas de sucesso. Como é que você vai medir se o seu conteúdo está funcionando bem ou não? E métrica de sucesso não é só page view e formulário de contato. Tem muito mais por trás para fazer a coisa toda funcionar.

O quinto erro é não acompanhar essas métricas e fazer os ajustes na sua estratégia. Quando você coloca o carro na rua é que você vai saber o que está funcionando e o que não está.

O sexto erro é usar Calls to Action ruins, ou seja, chamadas para ação que não estão levando os seus usuários a se cadastrarem e interagirem com o seu conteúdo.

O sétimo é criar um bom conteúdo mas não promover esse conteúdo, não fazer com que ele chegue até as pessoas.

 

Rafael Rez

Autor do livro "Marketing de Conteúdo: A Moeda do Século XXI". Possui MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 2013. Fundador da consultoria de marketing digital Web Estratégica. Além de Empreendedor e Consultor, é Professor de Pós e MBA em diversas instituições de ponta. Em 2016 fundou a Nova Escola de Marketing.

Opinar





Patrocinadores

Web EstratégicaMonetizze

Mantenedores

LaharSEMRushLeadLoversSambatechClint.digitalUnbounce

Marketing focado
em resultados!  

Receba o melhor conteúdo de marketing no seu e-mail toda semana: