Nova Escola de Marketing
Frequência ou qualidade das postagens?

O que impacta o seu público: a frequência ou a qualidade das postagens?

Para quem está no mercado do Marketing Digital essa é uma pergunta que frequentemente esbarramos, seja você iniciante ou não. Há aqueles que acreditam em postagens simples, outros em textos longos demais, há os que postam de duas a três vezes na semana e outros que preferem conteúdos diários…. mas a pergunta que nunca cala é: O que impacta o seu público?

Tenho certeza que antes de pensar em frequência, você já passou por todas as demais etapas. Isso, significa que você já fez o seu planejamento, já definiu os seus objetivos, seu público-alvo e suas personas. Dessa forma, você já sabe qual a linguagem ideal para utilizar nas suas postagens.

O fato principal é que na maioria das vezes as pessoas se preocupam com quantidade, dessa forma, elas se esquecem que a qualidade de um produto é obrigação e não diferencial – talvez por este motivo, muitos pequem no volume de informações propagadas.

Mas o que isso significa? O estudo Content Trends realizads em 2017 – que contou com a participação de 3650 respondentes de todo o país – , apontam que quem distribui no mínimo 13 conteúdos por mês alcançam uma média de 4,2 vezes mais de visitantes do que os que postam até 12 conteúdos. Pensando em números maiores, isso significa que, quem distribui 12 conteúdos tem resultados próximos a 29.670 e para os que produzem mais, esses números chegam em aproximadamente 125.442 pessoas alcançadas.

No entanto, isso não significa que você precisa fazer mais de uma publicação/dia. O que estou colocando é a necessidade de se trabalhar com o conjunto qualidade + frequência. Existe uma máxima para quem trabalha com publicidade e marketing e tenho certeza que você já ouviu isso de alguém: “Quem não é visto não é lembrado”, que pode ser adaptado ao digital, ou seja, se você não manter uma periodicidade, os algoritmos de seu negócio cairão de forma dificilmente recuperados.

O Marketing Digital não é uma via de mão única

Ao contrário do que muitos pensam o Marketing Digital não é uma via de mão única; muitas vezes é preciso trabalhar diversas vertentes para conseguir um só resultado. Isso significa que não se pode escolher apenas uma plataforma de postagens, é preciso escolher um conjunto que conversem ao mesmo tempo com o seu potencial cliente.

Como exemplo podemos citar o funil de vendas. Em sua primeira etapa trabalhamos a atração. Neste momento, o seu conteúdo deve ser livre de amarrações, ou seja, o consumidor da informação precisa estar livre para consumi-la e assim você obterá sucesso no processo de plantar a semente da dúvida no qual o seu produto é a solução para o problema. Nesta etapa, não se pode usar páginas de capturas entre outros; é importante lembrar que as redes sociais são excelentes para propagar este tipo de material.

Já na segunda etapa do funil, trabalhamos a hipótese de que o seu consumidor de informação tem consciência do problema levantado, então para convertê-lo é possível criar uma barreira maior para o consumo do conteúdo, como um formulário com mais campos, que irá transformar um interessado em lead.

Por último temos o fundo do funil, o lead já está considerando adquirir seu produto ou serviço e está atrás de informações. Aqui seus materiais devem ser informativos ainda, mas já devem ser abertamente focados na sua empresa ou produto. Assim, o público passa a perceber que a sua solução é a melhor para ele.

Quais os principais canais que devem ser considerados em uma estratégia para impactar o público?

A resposta para essa pergunta é: DEPENDE! Isso mesmo, mas não existe uma receita de bolo geral que se enquadra em todos os seguimentos. O que todos devem adotar são os estudos de cada seguimento, ou seja, para cada um a estratégia deve ser traçada junto a um planejamento.

Mas alguns canais devem sim ser utilizados para te ajudar a alcançar seu público, são eles:

BLOG

O blog, geralmente, é a base das estratégias de Marketing de Conteúdo, já que todo o tráfego adquirido por ele é seu! Além disso, as pessoas que acessam são interessadas no que você tem a dizer, elas podem ser convertidas em contatos posteriormente, por meio da utilização de mecanismos em seu próprio blog.

REDES SOCIAIS

Hoje em dia, é impossível pensar em uma estratégia de Marketing de Conteúdo que não envolva alguma rede social. Escrever um ótimo artigo e somente esperar que seus leitores o encontrem é, no mínimo, muito ingênuo. As Redes Sociais são uma ótima maneira para divulgar os conteúdos gerados em blogs e em outras plataformas, como o YouTube. Entretanto, elas vão muito além disso! Como o próprio nome diz, as redes sociais são bem sociais e é nelas que boa parte da interação com seu público deve acontecer.

VÍDEOS

O uso de vídeos em sua estratégia de Marketing de Conteúdo é uma iniciativa poderosa para aumentar a sua autoridade no mercado e educar seu público. Uma das grandes vantagens do conteúdo em vídeo é que ele é de fácil consumo em vários tipos de dispositivos, como celulares, tablets, etc.

MATERIAIS RICOS

Materiais ricos são aqueles materiais mais aprofundados, como e-books, templates e white papers, que possuem um conteúdo muito mais valioso e informativo do que posts de blog.

E-MAIL MARKETING

Quando uma pessoa te passa seu e-mail, ela está dando autorização a você para entrar em contato direto com ela, o que é algo muito valioso. A partir daí, o sucesso no relacionamento com esse lead depende de vários fatores, mas o principal é exatamente o conteúdo de seus e-mails. Ele deve ser convidativo e ter a capacidade de guiar o leitor de acordo com seu objetivo de negócios.

Gostou destas dicas? Que tal começar a coloca-las em prática hoje?

Mariana Provazi

Especialista em Marketing Digital e Assessora de Comunicação na Versalhes Comuniação.

Cursos de Marketing Digital

Opinar










Patrocinadores

Web EstratégicaMonetizze

Mantenedores

LaharSEMRushLeadLoversSambatechClint.digitalUnbounceEADbox