Nova Escola de Marketing

O Relações Públicas 2.0

Black Week Marketing Digital

Construção e manutenção de uma marca. Esses são os propósitos básicos do profissional de Relações Públicas. Para a professora e mestre no assunto, Margarida Kunsch, as atividades deste profissional podem ser aplicadas a todos os tipos de organização, pois o escopo de trabalho é de criar e consolidar relações confiantes entre a empresa e seus públicos.

Para tanto, o “RP” como é comumente chamado esse profissional, realiza um trabalho preventivo e, muitas vezes, a longo prazo para a gestão e imagem da marca. Para complementar, o especialista em Marketing, Philip Kotler sugere que a principal e mais importante função deste profissional é envolver diversos programas, com a finalidade de promover ou proteger a imagem da empresa ou de um produto.

Neste contexto, os autores ressaltam a fundamental importância do profissional de Relações Públicas, onde a sua atuação é primordial para compor o planejamento das empresas, com medidas orientadas ao processo de relações com todos os seus públicos (fornecedores, clientes, entre outros), a fim de proporcionar uma rede de relacionamento que seja favorável e que possa contornar ou eliminar qualquer notícia que, eventualmente, se torne uma publicidade negativa sobre a empresa.

Dentre as principais funções, podemos pontuar cinco: Relações com a imprensa; Publicidade de um produto e desenvolvimento do planejamento adequado ao seu conceito; Comunicação corporativa que maneja as relações entre os seus diversos públicos, melhorando a compreensão da empresa por todos; o Lobby, cujo papel é o de aconselhar e negociar com autoridades as referidas pautas de interesse da empresa; e o Aconselhamento, cujo objetivo é o de balizar as informações sobre a empresa e esclarecer sobre os eventuais problemas relacionados a imagem.

Com base nestes cinco fundamentos, pode-se dizer que surgiu uma nova modalidade, inserida no novo panorama da internet. O conceito de RP 2.0 entrou na seletiva lista de funções e está diretamente ligado ao conceito de Web 2.0, onde o profissional se tornou peça fundamental no importante processo de relacionamento como o público, onde possui forte poder de decisão sobre a gestão de uma marca e na construção de sua imagem. O termo Relações Públicas 2.0 se formou da ideia do profissional que sempre teve o seu local de trabalho no denominado “backstage”, mas hoje se torna parte de algo mais amplo e de vital importância para uma empresa se manter no mercado, onde domina as duas principais características da web 2.0: a comunicação bidirecional e as ações da rede colaborativa de informações.

O novo panorama da internet é composto basicamente pela comunicação denominada bidirecional, onde os consumidores trocam informações e participam dos assuntos e questões atuais. O papel das redes sociais nisto foi fundamental. Por isso, a comunidade virtual é o novo público do profissional, que monitora, interage com o público e mede a reputação da marca ou produto em tempo real, com o consumidor/público.

O profissional atua efetivamente no chamado serviço de SAC 2.0, que se tornou um diferencial das empresas no mercado atual, com atendimento em tempo real e agilidade. Esta nova adaptação se deu devido ao comportamento do novo consumidor, que busca mais informações e considera o serviço de pós-venda e atendimento um diferencial entre as empresas na hora de escolher entre comprar um produto e outro. Logo, o novo consumidor está antenado e conectado a tudo, não se contentando em receber mensagens padronizadas e exigindo receber atenção adequada e soluções rápidas para os seus problemas. Desta forma, o foco do profissional é o de se antecipar e estar preparado para resolver questões instantaneamente.

Por fim, o Relações Públicas 2.0 prioriza o trabalho com a imagem da empresa, orienta como deve ser a sua apresentação no ambiente da web e monitora o feedback de suas ações a partir dos seus públicos. Todo processo de avaliação da marca e estratégia de divulgação devem ser baseadas na política de transparência da empresa, para expor os ideais da corporação e atender às expectativas do público/consumidor. Ou seja, o que antes era off-line se tornou online e vital para o sucesso de uma marca ou produto, inseridos em um mercado onde a instantaneidade e a inovação são as palavras de ordem.

Rafael Rez

Autor do livro "Marketing de Conteúdo: A Moeda do Século XXI". Possui MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 2013. Fundador da consultoria de marketing digital Web Estratégica. Além de Empreendedor e Consultor, é Professor de Pós e MBA em diversas instituições de ponta. Em 2016 fundou a Nova Escola de Marketing.

Cursos de Marketing Digital

Opinar
















Patrocinadores

Web EstratégicaMonetizze

Apoiadores

SEMRushLeadLoversSambatechUnbounceHuggyDigital Manager Guru