Nova Escola de Marketing

SEO e Relações Públicas

Black Week Marketing Digital

Melhorar a posição de uma página, priorizando o seu conteúdo, torná-lo melhor indexado pelos mecanismos de busca (leia-se Google) é tarefa do profissional de SEO. Desenvolver o conceito de uma marca e sua estratégia de divulgação é função do Relações Públicas. Objetivos que parecem diferentes, mas que se unem com algo em comum: melhorar o alcance.

O termo Search Engine Optimization (SEO) foi utilizado pela primeira vez por John Audette, fundador da empresa online Multimedia Marketing Group (MMG), quando o seu objetivo era dinamizar métodos que fizessem um site se posicionar melhor do que os seus concorrentes. Por sua vez, o RP atua na construção, manutenção e reputação de uma marca, segundo a professora e mestre no assunto, Margarida Kunsch. Edward Louis Bernays foi o pioneiro no desenvolvimento das Relações Públicas, assessorou personalidades importantes como John Davison Rockefeller, investidor e empresário norte-americano que revolucionou o setor do petróleo no século 19.

Para compreender melhor como essa simbiose se dá: a busca pela keyword (palavra-chave) ideal, somada ao desenvolvimento do conteúdo perfeito para atingir o público pretendido, inserido no segmento desejado. Enquanto o profissional de SEO quebra a cabeça para analisar quais páginas e códigos devem ser transformados em URL’S amigáveis, o RP parte para o ataque, desenvolve estratégias para levar o público de interesse acessar o conteúdo dessas páginas. O que um faz, o outro complementa. Todo trabalho envolve características e modos de operação baseados na pirâmide (PPT): Paciência, Planejamento e Teste. As funções se completam não apenas pelo conteúdo atrativo, mas acima de tudo trabalham para que seja compartilhável.

Na era das redes sociais, onde as notícias se espalham em tempo real, todos os meios se tornaram a extensão do cotidiano e a informação relevante se tornou mais do que um ativo preferencial e sim, essencial.

Em resumo, a otimização de um site está sempre focada a uma só finalidade: conversão, seja na compra de um produto na loja virtual ou na assinatura para receber a newsletter da empresa, entre outros.

Por isso, o relacionamento da marca/consumidor deve ser além da informação pertinente, a fidelização se dá quando o cliente se torna um multiplicador da marca, sua relação com ela acontece quando se incorpora um misto de afeto, quando desejam fazer parte de um seleto grupo de usuários que usufruem das qualidades oferecidas, e nesse momento, entra em ação o esforço do RP, em definir o conteúdo ideal para atrair usuários e chamar a atenção de consumidores.

O momento em que ambas se somam ainda mais é quando a peça fundamental deve ser colocada: gerenciar relacionamentos. É justamente neste ponto que as duas técnicas se agrupam, uma vez que o SEO também participa da construção de um relacionamento, desde o estudo minucioso da estrutura do site até as páginas que serão vistas pelo usuário ao acessar o site.

Portanto, os fatores que as diferenciam ou as complementam podem ser destacados como: RP foca na construção da marca e define quais serão as principais informações a serem destacadas, e o SEO foca nas keywords específicas para as aplicações técnicas, que incluem disponibilizar um bom conteúdo para o usuário final.

Foco no Macro. SEO estuda a estruturação do site (meta tags, arquitetura da informação e códigos), volumes de buscas e desenvolve a melhor maneira de otimizar o site. O RP é responsável por elaborar o conceito do produto/serviço, estimular o engajamento e auxiliar no combate às técnicas de manipulação. Ambos encontram um ponto comum no conteúdo de qualidade.

Contudo, sendo a marca um ativo que deve ser tratado com todo carinho, cuidado e, sobretudo, estratégia, as duas especialidades munidas de muita técnica e estudo oferecem ao mercado um diferencial enorme e fazem o mix de comunicação dar certo.

Isso porque o objetivo principal é a visão geral do todo que o usuário terá, o que realmente importa é tudo que foi desenvolvido: usabilidade, conteúdo pertinente e relevante, fácil navegabilidade entre outros fatores, onde a atenção total se volta para entregar ao usuário o que ele realmente quer, com a qualidade ideal e no momento exato em que ele procura.

Rafael Rez

Autor do livro "Marketing de Conteúdo: A Moeda do Século XXI". Possui MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 2013. Fundador da consultoria de marketing digital Web Estratégica. Além de Empreendedor e Consultor, é Professor de Pós e MBA em diversas instituições de ponta. Em 2016 fundou a Nova Escola de Marketing.

Cursos de Marketing Digital

Opinar
















Patrocinadores

Web EstratégicaMonetizze

Apoiadores

SEMRushLeadLoversSambatechUnbounceHuggyDigital Manager Guru