Nova Escola de Marketing

A Pirâmide de Maslow: conheça os fundamentos da teoria motivacional e descubra a hierarquia das necessidades humanas

Essencial do Marketing Digital

piramide-de-maslow (1)

A motivação, combustível que move o homem para a realização dos objetivos e metas pessoais, deveria estar em primeiro lugar na vida humana. O sentimento é responsável pela persistência que permite ao homem alcançar o estado desejável. Se essa motivação for utilizada para lutar pela realização pessoal, pode se tornar uma poderosa arma do sucesso. Porém, para o psicólogo americano do século 20, Abraham Maslow, a motivação das realizações pessoais não está em prioridade para o homem.

Isto ocorre pois, antes que o homem possa sentir-se motivado a lutar pelas conquistas pessoais, há uma série de necessidades que precisam ser amplamente satisfeitas. Na Pirâmide de Maslow, artefato utilizado para ilustrar a teoria presente na obra “Motivation and Personality” de 1954, o homem precisa satisfazer as necessidades mais básicas antes de buscar a realização pessoal. Em outras palavras, as ações fisiológicas como respirar, alimentar-se e dormir, estariam na prioridade humana. Se esses desejos primários se tornarem um problema diário, eles serão focalizados e o homem não terá motivação para encarar desafios maiores.

Por outro lado, se essas necessidades forem plenamente realizadas, Maslow acredita que outros desejos, ainda básicos, como a segurança pessoal, a moradia, a saúde, a amizade, os relacionamentos amorosos e a família entrariam como prioridade principal da existência. Depois de satisfazer todas as vontades mencionadas, a satisfação de sentir-se confortável nos diversos campos da vida deixaria o homem em um estágio de harmonia e equilibro. O estado seria Ideal para o surgimento da motivação necessária para buscar novos desafios e novas conquistas, com a finalidade de alcançar a realização pessoal.

Não é difícil entender a teoria de Maslow se for levado em consideração que as necessidades humanas mais básicas são aquelas que garantem a sobrevivência desde os tempos primórdios. Em um processo natural em que o instinto predomina na existência, a natureza humana, assim como os animais,

tendem a priorizar as ações que garantem a sobrevivência. A essência do homem está primeiramente em manter-se confortável e seguro, os sonhos aparecem depois disso.

A teoria na vida moderna

A teoria de Maslow pode ser facilmente ilustrada em situações comuns do dia a dia. Por exemplo, um trabalhador que não consegue dormir bem a noite, provavelmente não poderá dar o melhor de si na rotina de trabalho do dia seguinte. A motivação que deveria ser canalizada no âmbito profissional, acabará sendo focada na necessidade de dormir ou de realizar outra tarefa primária. Como consequência disso, o desempenho nunca é plenamente satisfatório na vida profissional.

Outro exemplo interessante é o que ocorre nas regiões periféricas das grandes cidades. A ideia de realização pessoal é quase inexistente nas regiões marcadas pela pobreza e a falta de condições adequadas para sobreviver. Nestas áreas em que as pessoas apresentam dificuldades para satisfazer a fome, o sono e o conforto mínimo necessário para viver, o desejo de buscar novas conquistas na vida não consta na lista de prioridades, ou está posicionada no último item.

Por outro lado, quem pode usufruir de condições financeiras mais favoráveis, pode satisfazer as necessidades fisiológicas, de segurança, família e relacionamentos amorosos com mais facilidade. Esta situação aumenta a chance de encontrar a motivação principal para encarar as metas de vida.

O ciclo das necessidades

Para Maslow, satisfazer necessidades é um ciclo que ocorre durante a vida toda, pois não é possível alcançar a felicidade plena e manter-se satisfeito com as realizações já obtidas. O psicólogo acredita que novas metas estariam sempre surgindo na existência humana, mesmo após obter as maiores conquistas da vida. Sempre haverá novos sonhos e objetivos, pois são os desafios e a motivação que mantém ativa a vontade de estar vivo.

Um exemplo disso ocorre no consumo. Quando há um grande desejo de consumir um objeto específico, as forças motivacionais serão concentradas nas possibilidades de adquirir o produto desejado. Porém, após a realização da necessidade, outros objetos de consumos surgirão para substituir o primeiro que já foi comprado. Em outras palavras, a satisfação torna-se um estado ilusório, pois o período das tentativas de obter o que quer é mais importante do que o sentimento que vem depois de adquirir.

A teoria de Maslow nos negócios

Entender a teoria de Maslow também é fundamental para que as empresas pensem em estratégias efetivas de marketing social. É fundamental descobrir, por exemplo, se o produto oferecido é realmente aquilo que a comunidade em questão precisa. A escala de necessidades e prioridades deve ser considerada na hora de fazer um planejamento de ações solidárias da empresa.

Além disso, o próprio tratamento ao consumidor comum e as características do produto fabricado pode não trazer o efeito desejado se a empresa não souber enxergar as reais necessidades do público alvo. Na hora de lidar com os clientes, é preciso saber cada detalhe do perfil do público no qual o produto é destinado, para manter a satisfação do consumidor e buscar o crescimento contínuo do negócio.

As estratégias de endomarketing também precisam se basear na teoria de Maslow. Satisfazer o público interno é tão importante quanto o público externo e as necessidades dos funcionários também merecem prioridade. Os conhecimentos de Maslow podem ser úteis para qualquer ramo empresarial, levando em conta que a teoria mostra a importância de estudar maneiras de satisfazer as necessidades dos clientes. Os esforços empresariais, focados na solidariedade ou na essência do negócio, não trarão resultados positivos se não houver visão na hora de realizar as ações propostas.

Os sintomas da insatisfação

Maslow também aponta as possíveis frustrações que surgem da não-realização de algo esperado. Quando a energia humana é focada para obter algo desejado, satisfazer uma necessidade ou alcançar uma mudança pessoal, a frustração pode aparecer como um sentimento destrutivo.

Maslow aponta alguns comportamentos comuns para as pessoas que chegam ao estado de frustração. A agressividade é um dos primeiros sintomas a aparecer, pois a inconformidade de não conseguir o que quer gera irracionalidade e perda de controle.

A preocupação e o estresse também são sintomas que podem ser percebidos através de mal estar e reações do organismo. Falta de vontade para encarar as tarefas simples do dia a dia, insônia, ansiedade e nervosismo são algumas características frequentes que aparecem como consequência da frustração.

Rafael Rez

Rafael Rez

Autor do livro "Marketing de Conteúdo: A Moeda do Século XXI". Possui MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 2013. Fundador da consultoria de marketing digital Web Estratégica. Além de Empreendedor e Consultor, é Professor de Pós e MBA em diversas instituições de ponta. Em 2016 fundou a Nova Escola de Marketing.

Cursos de Marketing Digital

Deixar Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.
















Patrocinadores

Web EstratégicaMonetizze

Apoiadores

SEMRushLeadLoversUmbler Hospedagem de Sites