Halloween e Marketing de Conteúdo

Como usar datas comemorativas no Marketing de Conteúdo

Peças publicitárias em datas comemorativas não são novidade. Existem até lendas como a de que o Natal é expressivamente vermelho por causa da Coca-Cola, que antes de 1905 já aproveitava  a data e a imagem do bom velhinho.

A associação com datas históricas, celebrações ou datas com fins comerciais é comum para passar uma imagem institucional positiva de uma marca ou aumentar as vendas através de serviços e promoções que aproveitam a onda da data.

E em tempos de redes sociais, quase todo dia é dia de comemorar alguma coisa. Dia dos avós, dia do beijo, dia do sexo, dia do riso, dia do pão, dia do supermercado, e tantos outros. E as marcas tem se aproveitado disso nas redes, repassando artes sobre o dia e chamando seus consumidores, mas sem planejamento ou formas criativas de aproveitar as datas.

Obviamente, usar todas essas datas é um desperdício e pode se tornar maçante para o usuário, provocando um efeito contrário. O indicado é utilizar somente as datas que tem a ver com o know-how da marca, encaixado com a identidade e posicionamento adotados.

E a cada ação realizada, deve ser medido o tráfego dos sites, o engajamento de seguidores, variação nas conversões de vendas, para saber o que deu resultado e o que não agradou o público.

Para algumas empresas, as épocas sazonais são extremamente positivas para o faturamento e divulgação para novos clientes, porque algumas datas tem tudo a ver. É o caso do Halloween, por exemplo, que não é uma comemoração da cultura nacional, mas está ganhando cada vez mais destaque aqui, podendo ser aproveitada por empresas de cosplay, festas, festas infantis, escolas de inglês, lojas de importados e outras marcas que façam referências aos Estados Unidos e culturas internacionais.

São eventos que podem ser aproveitados mesmo que o objetivo não seja presentear, como no Natal. A comemoração ajuda a criar o clima e pode atrair a simpatia do cliente, mesmo que a compra não ocorra imediatamente. Ou seja, um momento perfeito para aplicar estratégia de marketing de conteúdo.

Para fazer sentido e ser realmente interessante para o usuário, não dá para pensar em uma ação sem planejamento e “mais do mesmo”, porque como todas as empresas – e escolas, programas de TV, etc – também aproveitam a comemoração, ser mais um sem ter um interesse de destaque, um conteúdo melhor, vai ser visto como chato e descartado pelo usuário.

Como o marketing de conteúdo significa se aproximar do seu cliente sem ter a ansiedade de vender logo de cara, a dica aqui não é criar layouts e promoções, mas oferecer realmente algo de diferente para o público.

Nesse ponto, considere o perfil do público, região e plataforma a ser utilizada.

A rede varejista de artigos esportivos REI investiu no Zombie Survival Guide, que apresenta através de um infográfico como usar lanternas, frigideiras e outros elementos para se defender durante um ataque zumbi. A iniciativa aproveitou o pico de interesse por zumbis e foi muito bem sucedido.
A rede varejista de artigos esportivos REI investiu no Zombie Survival Guide, que apresenta através de um infográfico como usar lanternas, frigideiras e outros elementos para se defender durante um ataque zumbi. A iniciativa aproveitou o pico de interesse por zumbis e foi muito bem sucedido.

É muito difícil sair do lugar comum, mas usar conteúdo e técnicas como o Storytelling pode ajudar na criatividade.

Sempre dá para fugir da mesmice. Uma dica é olhar para o comportamento do consumidor no contexto daquela data e propor alguma coisa que tenha a ver com a marca. Nas próximas datas, se programar com antecedência para ter tempo de criar pode ser o grande diferencial da sua marca.

Com a concorrência acirrada, é preciso encontrar diferencias que vão além do preço.

Durante essas datas comemorativas e feriados, muitas vezes as pessoas podem estar com mais tempo para dar atenção ou mais preparadas para tomarem decisões de mudança ou de compras. Aproveite o volume de buscas do Google que aumenta com a proximidade da data.

Tudo depende da área da sua empresa, mas aqui vão algumas ideias para o exemplo do Halloween:

Você pode fazer um tutorial sobre fantasias – todos amam cosplay no Halloween, crianças e adultos com festas para ir;

– Curiosidades sobre a data – O Halloween do México por exemplo é bastante diferente;

– É possível fazer listas temáticas, como filmes para assistir na data, séries, livros, músicas;

– Use a temática de alguma forma para fazer uma brincadeira;

– Crie um gif animado com o tema que possa ser compartilhado;

– Conte uma história de horror – com um bom final – usando a atratividade que as pessoas tem naturalmente pelas coisas ruins, afinal, elas gostam de histórias de terror, que pessoa gosta de sentir medo? Muitas. Fazem parte do seu público? Aproveite para engajar. Séries de TV, histórias de zumbi, muita coisa pode ser usada. E essas são só as ideias mais simples.

O site de viagens Booking.com destacou o perfil dos hotéis mais assombrados da América em uma seção temática especial do site. São sete alojamentos fantasmagóricos em destaque para quem quiser se aventurar.
O site de viagens Booking.com destacou o perfil dos hotéis mais assombrados da América em uma seção temática especial do site. São sete alojamentos fantasmagóricos em destaque para quem quiser se aventurar.

Se você já perdeu o Halloween porque a data está muito próxima, pense nas próximas ações para as festas do fim do ano.

Rafael Rez

Rafael Rez

Autor do bestseller "Marketing de Conteúdo: A Moeda do Século XXI". Possui MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Fundador da consultoria de marketing digital Web Estratégica. Além de Empreendedor e Consultor, é Professor de Pós e MBA em diversas instituições de ponta: HSM, FGV, Insper, ESALQ/USP. Em 2016 fundou a Nova Escola de Marketing.

Deixar Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Patrocinadores

Web Estratégica

Apoiadores

SEMRushLeadLoversUmbler Hospedagem de Sites